sexta-feira, dezembro 30, 2005

MENDES BOTA CONTRA A EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO NO ALGARVE

O deputado social-democrata Mendes Bota pediu a presença "urgente" do ministro da Economia no Parlamento, para prestar esclarecimentos sobre a eventual exploração de petróleo ao largo da costa algarvia, algo considerado "incompatível" com a actividade turística.

De acordo com a edição de Janeiro da revista "Exame", nas bancas desde quarta-feira, o Governo decidiu atribuir a concessão de dois blocos de exploração petrolífera ao largo do Algarve a um consórcio formado pela empresa espanhola Repsol (75%) e a alemã RWE (25%).

A decisão consta de um despacho interno do Ministério da Economia e aguarda apenas a formalização do secretário de Estado adjunto da Indústria e Inovação, António Castro Guerra.

Mendes Bota, eleito deputado pelo círculo eleitoral de Faro, pediu a presença daquele secretário de Estado, assim como do ministro, na Comissão Parlamentar de Assuntos Económicos e Inovação, "para prestar esclarecimentos" sobre o assunto.

"Estas notícias, a confirmarem-se, assumem uma gravidade inaceitável, pois a opção põe em risco potencial a indústria turística do Algarve - o verdadeiro petróleo do País", refere o também presidente do PSD/Algarve em comunicado.

Para Mendes Bota, qualquer exploração de petróleo, ou gás natural, comporta sempre um risco associado de acidentes ambientais, por isso, sustenta, a decisão "não pode ser tomada nas costas da região e da população, nem dos seus legítimos representantes".

"Desconhece-se a existência de estudos de impacto ambiental e não foi feito nenhum debate público, como manda a legislação comunitária", nota Mendes Bota.

O deputado critica também a inexistência de uma avaliação de custo-benefício para o País, onde, eventualmente, seja permitido "concluir em favor da indústria petrolífera, em desfavor da indústria turística".

Para Mendes Bota, a referência à adjudicação dos blocos a 200 metros de profundidade "é muito vaga", pois pode-se estar a falar "de uma milha e meia ou de 15 milhas".

O parlamentar apela ao Governo para não assinar nada, "sem previamente esclarecer a Assembleia da República, o Algarve e o País, sobre todas as envolventes ambientais, operacionais e financeiros desta operação".

Mendes Bota considera "uma irresponsabilidade tomar uma decisão sem ter garantias absolutas" sobre o respeito por "todas as normas ambientais e de segurança".

De resto, segundo o líder distrital do PSD, turismo e petróleo são "uma convivência impossível".

A adjudicação dos blocos 13 e 14, localizados a 200 metros de profundidade, vem retomar o concurso de exploração de hidrocarbonetos na costa portuguesa, iniciado em 2002, com a vitória do consórcio Repsol e RWE, mas interrompido em 2003, por decisão do então ministro da Economia, Carlos Tavares.

Na altura, o titular da pasta considerou ter havido má condução do processo por parte da entidade responsável, o Instituto Geológico e Mineiro (IGM), mas nunca chegou a proceder à anulação formal do concurso. Para Carlos Tavares, o negócio não acautelava suficientemente os interesses de Portugal e terá posto novas condições para o caso de se confirmar a existência de hidrocarbonetos em quantidade considerada com interesse nacional. Mas sem um levantamento exaustivo (nunca realizado), o potencial da costa portuguesa fica por apurar.

Assim, passados três anos, prevalece a decisão inicial do IGM e o consórcio aguarda agora a assinatura do contrato para iniciar as operações.

De acordo com a revista, os dois blocos, 13 e 14, já foram baptizados de Lagosta e Lagostim, respectivamente.

Fonte: Região Sul Online

quarta-feira, dezembro 21, 2005

ÚLTIMO DEBATE NA RTP - MÁRIO SOARES ATACOU, CAVACO SILVA NÃO RIPOSTOU

Os ataques sistemáticos de Mário Soares contra Cavaco Silva marcaram o debate de ontem na RTP. Cavaco optou por reagir com alguma frieza, mas, no limite, acabou por afirmar que precisava de fazer algum esforço de contenção para não ser deselegante com o seu adversário.

Ao longo de uma hora de debate, moderado pelos jornalistas Judite de Sousa e José Alberto Carvalho, Cavaco Silva tentou ignorar muitas das acusações feitas pelo ex-Presidente da República, optando por lamentar que Soares não expusesse as suas ideias.

Entre outras acusações, Mário Soares disse que Cavaco Silva não tinha formação política, desconhecia a História de Portugal, era uma pessoa distante, sem conversa para além da economia e caracterizou algumas das posições do ex-primeiro-ministro social-democrata como «banalidades».

Na maioria das vezes em que ouviu críticas do candidato apoiado pelo PS, Cavaco Silva fez leves sorrisos e não deu respostas directas.

Só na parte final do debate, Cavaco Silva aparentou que poderia reagir a uma acusação de Mário Soares, considerando inaceitável que o fundador do PS colocasse em causa a forma como defendeu o interesse nacional em cimeiras europeias.

in "Expresso On-Line"

DEMOLIÇÕES DO POOC COMEÇAM HOJE!!!

O ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional, Francisco Nunes Correia, e o secretário de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades, João Ferrão, vão estar hoje, dia 21 de Dezembro, às 9:30 horas, na CCDR-Algarve, em Faro, onde se assinalará o início das operações de requalificação desenvolvidas no âmbito do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) entre Vilamoura e Vila Real de Santo António.

No início dos trabalhos será feita uma apresentação geral do POOC Vilamoura/Vila Real de Santo António e apresentado um filme sobre a requalificação do Litoral.

Na mesma ocasião, será também assinado um acordo de cooperação financeira para a requalificação da praia da Manta Rota e um protocolo para a promoção das ecovias no Algarve.

Às 12:30 horas, na Praia da Manta Rota, vão ser demolidos alguns apoios de praia "implantados ilegalmente no areal", refere o Ministério do Ambiente em nota de imprensa.

Fonte: Região Sul Online

domingo, dezembro 18, 2005

BÉBÉ VITIMA DE MAUS TRATOS

A bebé de Viseu que está internada em estado grave no Pediátrico de Coimbra, foi vítima de “actos bestiais” desde que nasceu e terá sido violentada sexualmente pelo pai, com diferentes objectos, revelou ontem o jornal ‘Expresso’.

De acordo com as autoridades, uma bébé de 2 meses, é a mais jovem vítima de crimes sexuais de que há memória em Portugal.

As últimas informações disponibilizadas pelo hospital davam conta da evolução favorável do estado de saúde da menina. Todavia, os médicos mantêm-se cautelosos, pois a situação da bebé é grave e o prognóstico clínico continua reservado.

Em mês e meio de vida foi hospitalizada 3 vezes, vítima de maus tratos severos. No dia 9 de Dezembro, as mazelas físicas eram de tal forma graves que a bebé teve de ser transferida do Hospital de Viseu para o Pediátrico de Coimbra. Quando ali chegou, os médicos ficaram horrorizados com o que viam. As autoridades policiais foram avisadas de imediato e os pais acabaram detidos, aguardando agora julgamento em prisão preventiva.

Até aí, o sistema parece não ter funcionado. Quando recebeu a menina, o hospital detectou “sinais evidentes de negligência grave”, mas limitou-se a comunicar o facto à Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, que passou a acompanhar a família. As polícias nunca foram alertadas.

Infelizmente, estes tristes casos andam a repetir-se vezes demais no nosso país, o que leva a concluir que os mecanismos de prevenção para situações como esta são ineficazes.

Dado o cariz de seriedade que este assunto merece, a administração deste blog agradece a todos os cibernautas que se abstenham de comentários não relacionados com o referido tema.


Fonte: Jornal Correio Manhã

quinta-feira, dezembro 15, 2005

PORTO DE RECREIO EM FARO NOVAMENTE CHUMBADO!

De acordo com a Câmara de Faro, o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) do Porto de Recreio de Faro "terá merecido uma decisão parcialmente desfavorável".

Numa tentativa de contrariar esta aparente decisão, o presidente da autarquia, José Apolinário, enviou uma carta ao ministro do Ambiente, Francisco Nunes Correia, onde alerta o governante para a "necessária ponderação de um conjunto de investimentos estruturantes", susceptíveis de possibilitar "a requalificação de zonas actualmente degradadas, com consequências negativas do ponto de vista da defesa do meio ambiente e sem o retorno social e económico gerado pela correcta utilização da Ria Formosa".

De acordo com José Apolinário, "o Porto de Recreio de Faro assume um papel charneira no novo ciclo de desenvolvimento sustentável entre o Município de Faro e a Ria Formosa", pois irá, além de "assegurar a conservação dos actuais parâmetros ambientais, permitir a própria reabilitação e requalificação da zona ribeirinha da cidade".

As "notícias de bloqueio" no processo relativo ao Estudo de Impacto Ambiental do Porto de Recreio de Faro foram recebidas "com a maior surpresa e inconformismo", refere o autarca na missiva enviada ao ministro.

De acordo com Apolinário, "a administração portuária e as autoridades ambientais teimam em não acertar o passo, impedindo e adiando a concretização de um projecto estruturante para Faro".

O presidente da Câmara reitera a sua "profunda convicção" sobre a possibilidade de "conciliar a implementação do Porto de Recreio de Faro com o rigoroso cumprimento de todas as exigências ambientais, numa conciliação de interesses", representativa do desejável futuro da qualificação das zonas costeiras.

Apolinário pede a intervenção do ministro, no sentido de "redefinir uma posição política de fundo" para responder à "nossa ambição de reforçar a relação de Faro com a Ria Formosa".

in: Região Sul online

VISITAS NO BLOG - AUMENTO DE 400%

Caros cibernautas, tenho o grato prazer de comunicar-lhes que este blog num espaço de 2 dias aumentou o seu número de visitas em mais de 400%, tendo também aumentado substancialmente o número de comentários aos posts aqui colocados, muito embora o conteudo dos mesmos, à primeira vista (mas só à primeira) nada tenham a ver com o assunto publicado.

Os gestores deste blog, reuniram-se de emergência para tentar identificar este fenómeno repentino de audiências e após intensas conversações, acesas discussões empíricas e após a prova (por intermédio de sofisticadissimas modelações matemáticas), na madrugada de hoje, descobrimos o fenómeno:

ESTE É O NOSSO GRANDE HERÓI!


quarta-feira, dezembro 14, 2005

SEGURANÇA – UM TEMA PARA DEBATE



A CPC da JSD de Lagos, quer desta forma manifestar a sua solidariedade para com os familiares, colegas e amigos do Agente Sérgio Martins, morto na madrugado do passado domingo no cumprimento do dever, com uma palavra de especial apoio á esposa e filhos do Agente Sérgio.
Pelos serviços prestados ao País no cumprimento dos seus deveres e funções com uma inexcedível dedicação, pedimos a todos que recordem na vossa memória este nome “Sérgio Martins”.

Infelizmente, mais um agente é morto no cumprimento do dever. Nos últimos tempos é a segunda morte que temos de lamentar no Algarve, a abertura das fronteiras, a entrada descontrolada de imigrantes ilegais, e a situação de crise que se vive no País, em tudo contribuem para o aumento da violência.

Se por um lado queremos estar a altura de responder aos desafios colocados pelo progresso, por outro queremos manter a calma e segurança que à muitos anos caracterizam o nosso País.
O ambiente de segurança é imprescindível para o desenvolvimento do sector do Turismo, sector o qual ainda a semana passado foi eleito melhor destino de golfe do mundo em 2005, deixando a trás locais como o Dubai, Califórnia, Costa Brava e África do Sul.
Durante os últimos anos, o facto da ETA promover acções terroristas por todo o território Espanhol, fez com que muitos turistas com poder de compra optassem por adquirir habitação de férias, assim como desfrutar férias casuais no nosso País.
Assim e pela vida dos agentes que estão todos os dias na rua e trabalharem com a finalidade de garantir a segurança, pela qualidade de vida de todos os civis, pela condição de País de eleição para turismo e pela luta contra tudo o que de nefasto a criminalidade traz consigo, gostaríamos de ver implementada uma política de segurança que permita as forças da autoridade receberem equipamento para combater na segurança relativa das suas funções a criminalidade que têm vindo paulatinamente a florescer no nosso País.

Esperamos que este tema não volte a morrer no esquecimento dos Portugueses e em especial do Governo da Republica, sob a pena de mais tarde voltarmos a derramar lágrimas em memória de outro agente morto por falta de condições de trabalho.

terça-feira, dezembro 13, 2005

COMUNICADO DA CPD/JSD ALGARVE

A Comissão Política Distrital da JSD Algarve deseja a todos os militantes da JSD, do PSD e jovens em geral:

UM SANTO E FELIZ NATAL E UM 2006 CHEIO DE VITÓRIAS E QUE TODOS OS VOSSOS DESEJOS SE TORNEM NUMA ALEGRE REALIDADE

A CPD/JSD quer ainda desejar as maiores e melhores felicidades à candidatura do Prof. Anibal Cavaco Silva, e desejar que se registe uma estrondosa e arrabatadora vitoria no dia 22 de Janeiro, afim de podermos comemorar a eleição do novo Presidente da República.

A todos os que colaboraram com a JSD Algarve durante o ano de 2005, um grande bem haja e as mais sinceras saudações sociais democratas.

A CPD/JSD Algarve

BLOG DA JSD/SILVES

A recém empossada concelhia da JSD de Silves já tem o seu blog.

Visita-o em:http://jsdsilves.blogspot.com/

segunda-feira, dezembro 12, 2005

INAUGURAÇÃO DA SEDE DE CAMPANHA DA CANDIDATURA DO PROF. CAVACO SILVA

O candidato à Presidência da República (PR), Cavaco Silva, inaugurou na passada 5ª feira a sede distrital de candidatura, em Faro. Recebido por bastantes dezenas de apoiantes, o algarvio mostrou-se emocionado por estar na cidade "onde comecei a construir a minha vida" - cumpriu os estudos secundários na Escola Tomás Cabreira - e recordou a fase em que governou o País.


Referindo-se de forma implícita ao período em que ocupou as funções de primeiro-ministro português, Cavaco Silva recordou os elogios feitos ao País na altura. "No passado, Portugal foi um país de sucesso. Até era considerado a 'Califórnia' da Europa. Então, por que razão não podemos voltar a esse tempo?", questionou.

A discursar num palanque colocado em plena rua, o político reforçou as palavras-chaves que escolheu para lema de campanha - cooperação, mobilização e confiança.


Cavaco Silva quer vencer o "desânimo, pessimismo e descrença" que se abateram sobre os portugueses, mas mostrou preocupação em algumas matérias. "O nosso crescimento económico é 'zero', enquanto a Espanha cresce 3,3% e os países de Leste que integraram a União Europeia recentemente estão melhores que nós", disse.

O candidato apoiado pelo PSD e PP vê "uma janela de esperança" no futuro, acredita nas "gerações jovens" e pensa que, no cargo de Presidente de República, pode ser um motor de mudança para melhorar a imagem de Portugal no mundo.

"Não basta ao PR promover a cooperação institucional - é preciso ser um agente de desenvolvimento; contribuir para criar mais emprego, mais confiança; mobilizar a sociedade civil", asseverou.

O ex-primeiro-ministro augura um rumo certo para o País, assente na estabilidade política, inexistente nos tempos actuais: "Lá fora ficam estupefactos connosco, por termos ciclos políticos tão curtos. Como é possível resolvermos os nossos problemas quando em três anos e meio conhecemos quatro primeiros-ministros ou em 12 meses quatro ministros das Finanças?"


Cavaco Silva reconhece que existem níveis baixos de confiança em Portugal. E sem confiança, "não há criação de emprego; o capital desloca-se para o estrangeiro; e a criatividade não avança". Então, preconiza, "é fundamental que o novo PR traga confiança e auto-estima".

A abertura da sede distrital de Faro da candidatura de Cavaco Silva (situada na Rua Conselheiro Bivar) contou com a presença de inúmeros apoiantes (entre os quais autarcas como Macário Correia, Seruca Emídio,Isabel Soares e Desidério Silva), não esquecendo o carismático militante do PSD de Faro, Luís Vedes (que preparou e montou a sede em tempo record), além de um convidado especial: o pai do candidato, Teodoro Cavaco Silva.

Fonte: Região Sul Online

quinta-feira, dezembro 08, 2005

PSD/FARO CONTESTA DEMOLIÇÕES NAS ILHAS BARREIRA DA RIA FORMOSA

De acordo com um artigo publicado no Região Sul Online de 6 de Dezembro, o PSD/Faro lamenta a intenção do Governo em fazer avançar a demolição de casas nas ilhas barreira, já na primeira quinzena de Dezembro, segundo aquela estrutura partidária, "contrariando as disposições legais definidas no Regulamento do POOC entre Vilamoura e Vila Real de Santo António".

Este assunto, recorde-se, já tinha sido abordado e fortemente criticado pela JSD/Algarve, aquando da aprovação do POOC Vilamoura - VRSA, no passado mês de Julho.

Segundo a mesma fonte, os social-democratas argumentam que, "conforme decorre do estipulado no respectivo regulamento do POOC, muitos dos requisitos impostos não se encontram preenchidos, designadamente o levantamento de todas as ocupações existentes, assim como a sua tipologia e actividade dos residentes e, sobretudo, a indicação de alternativas de realojamento e respectivos incentivos".

Por outro lado, acrescentam, "não existe qualquer calendarização sobre a extinção progressiva dos núcleos existentes, nem foram estipulados prazos para a desocupação das edificações a demolir".

De acordo com o PSD, argumentam ainda, "não está constituída a Comissão Específica para acompanhar o cumprimento das medidas definidas, nem foram elaborados ou sequer iniciados os projectos de intervenção e requalificação previstos no Regulamento do POOC, tal como não se encontram ainda formalizadas as Unidades Operativas de Planeamento e Gestão para as diferentes Ilhas ou espaços de intervenção".

Os social-democratas criticam também o Executivo socialista da Câmara de Faro pelo facto de ainda não terem tomado uma posição sobre a matéria, apesar de terem sido interpelados pelos vereadores do PSD.

Segundo o PSD, a Câmara Municipal de Faro está "legalmente obrigada a realizar um Plano de Pormenor para a área desafectada do domínio hídrico na Ilha de Faro", uma questão sobre a qual "o actual executivo parece não só desconhecer como ignorar em absoluto", acusam.

Por fim, a Comissão Política do PSD/Faro promete manter reuniões regulares com as associações das diversas ilhas, "tendo em vista assegurar a salvaguarda dos seus interesses".

O presidente da Câmara de Faro, Dr. José Apolinário, veio ontem (no Jornal Correio da Manhã) a reboque do comunicado do PSD/Faro, exigir 3 requisitos para que as demolições se possam executar... e que passo a enumerar:
- constituição uma Comissão especifica de acompanhamento;
- Levantamento e identificação de todas as situações, no sentido de saber quais as casas de 1ª e de 2ª habitação;
- Rever e alterar alguns aspectos do POOC.

Enfim, foi preciso que o PSD fornecesse informações ao senhor presidente sobre o que seria necessário rever no POOC e quais as suas incorreções, para que finalmente o sr. presidente comentasse esta decisão politica, embora limitando-se a referir as críticas social-democratas.

quarta-feira, dezembro 07, 2005

Curiosidades do orçamento de estado de 2006 ( Parte 1 )

Como é de conhecimento comum o estado português apresenta um défice operacional bastante elevado.
Ao mesmo tempo a administração pública deste país cada vez mais se endivida, em 2003 e ainda sentido os efeitos dos anos do Guterrismo o crédito concedido á nossa administração pública era de 8,3%, em 2004 era 5,0%, em 04-2005 era 6,0 e em 07-2005 já era de 8,1%. (fonte: proposta de relatório para o orçamento de estado para 2006)
Como podem ver todo o trabalho desenvolvido pela coligação de directa PPD-PSD / CDS-PP durante cerca de 3 anos de forma a conter o défice e o endividamento público, foi reduzido a um simples esforço temporal pois em 3 meses o governo do Sr. Eng.º José Sócrates conseguiu “reconquistar” a dívida do sector da administração interna.
Agora gostava de vos deixar alguns pequenos números em que pensar:
- Casa da Música / Porto 2001, S.A, esta entidade ou outra que a venha a suceder irá receber do orçamento de estado com a finalidade de financiamento de actividades e outros objectivos 10.000.000,00 € (será que a cultura não se financia a si própria após a criação de infra-estruturas?, Será viável tudo isto?, Qual a percentagem da população nacional a usufruir destas actividades? Presumo que venha a ser bastante caro se dividirmos este valor por cada uma das pessoas que vão usufruir de tudo isto.);
- RAVE – Rede de Alta Velocidade, EP, esta entidade irá receber do orçamento de estado para financiamento de estudos e projectos 10.000.000,00 € ( com projectistas tão bem pagos não sei como é possível os projectos terem tantos erros );
- EDAB – Empresa para o Desenvolvimento do Aeroporto de Beja, esta entidade irá receber do orçamento de estado com a finalidade de financiamento de infra-estruturas aeroportuárias 5.931.000,00 € ( As ultimas informações que tinha sobre este tema era que esta entidade existia já á algum tempo e nada tinha feito durante todo este tempo a não ser pagar ordenados aos que lá trabalham e aos administradores e que estava com problemas financeiros. Será que vai haver algum aeroporto em Beja, agora que se afirma que a Ota é o futuro? Ou será mais orçamento de estado para pagar ordenados chorudos a meia dúzia de pessoas que pouco ou nada fazem? )
Quando o estado nega em negociações salariais valores inferiores a 0,5 pontos percentuais alegando falta de dinheiro, quando reduzem as comparticipações em medicamentos vitais para muitos portugueses, e quando o primeiro ministro afirma que a crise toca a todos e todos vamos ter de a sentir, acho que se a isto se chama crise nestes casos e muitos outros, então é porque somos um estado muito mas muito rico…



Ps. Não se esqueçam que a população laboral do país são 5,48 milhões e não 10,57 milhões…

INAUGURAÇÃO DA SEDE DE CAMPANHA DA CANDIDATURA DO PROF. CAVACO SILVA

Amanhã, 5ª feira, por volta das 17H00 irá ser inaugurada em Faro, (Rua Manuel Bivar - em frente ao Hotel Faro), a sede de campanha da candidatura do Prof. Doutor Cavaco Silva à Presidência da Republica, com a presença do próprio candidato.

Aparece!

terça-feira, dezembro 06, 2005

DEBATE NA SIC - CAVACO SAIU-SE MELHOR

Uma «sondagem-relâmpago» realizada ontem à noite no fim do primeiro debate televisivo para as eleições presidenciais indica que Cavaco Silva teve melhor desempenho do que Manuel Alegre no frente-a-frente na SIC.

O estudo de opinião, levado a cabo pela Eurosondagem entre as 22h e as 23h15, concluiu que para 27,3 por cento dos inquiridos Cavaco Silva ganhou o debate presidencial, contra os 15,7 por cento que acham que Manuel Alegre levou a melhor sobre o ex-primeiro-ministro social-democrata.

Mais de metade dos inquiridos (57 por cento) responderam não ter visto o debate ou disseram não saber qual dos candidatos saiu «vencedor» ou ainda que não queriam responder.

O debate entre Alegre e Cavaco decorreu sem interrupções e com poucas divergências de fundo.
No frente-a-frente, Alegre e Cavaco apresentaram apenas perspectivas marcadamente distintas sobre a importância da economia para a resolução dos problemas do país.

Em matéria de defesa, Cavaco Silva não esclareceu a sua posição quanto ao envio de forças da GNR para o Iraque e Manuel Alegre revelou que se teria oposto a essa decisão.

Alegre e Cavaco estiveram em sintonia na preocupação com a actual situação da Justiça e o ex-primeiro-ministro comprometeu-se a «promover um consenso de regime» sobre «os grandes objectivos e orientações» do sector.

in "Expresso On-Line"

segunda-feira, dezembro 05, 2005

CAVACO E ALEGRE ESTA NOITE NA SIC - PRIMEIRO FRENTE A FRENTE

Cavaco Silva e Manuel Alegre vão estar hoje à noite frente a frente na SIC, no primeiro dos dez debates entre candidatos presidenciais que as três estações de televisão generalistas vão transmitir até 20 de Dezembro.

O debate irá para o ar a partir das 20h45 (colado ao noticiário), terá uma hora de duração, com apenas um intervalo. Esse será, de resto, o modelo que irá ser seguido em todos os debates presidenciais.

Depois de negociações com as candidaturas de Cavaco Silva, Manuel Alegre, Mário Soares, Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã, a SIC, a RTP e a TVI sortearam a realização dos debates, cabendo quatro à televisão pública e três a cada uma das estações privadas.

Além do debate de hoje, a SIC vai transmitir os debates Cavaco Silva-Jerónimo de Sousa (dia 13) e Mário Soares-Francisco Louçã (dia 16).

A TVI tem a seu cargo os debates Cavaco Silva-Francisco Louçã (dia 9), Mário Soares-Manuel Alegre (dia 14) e Manuel Alegre-Jerónimo de Sousa (dia 19).

A RTP, por sua vez, transmitirá os debates Mário Soares-Jerónimo de Sousa (dia 8), Manuel Alegre-Francisco Louçã (dia 12), Jerónimo de Sousa-Francisco Louçã (dia 15) e Cavaco Silva-Mário Soares (dia 20).

in "Expresso On-Line"

CAVACO SILVA INAUGURA SEDE DE CAMPANHA DISTRITAL EM FARO

"O candidato à Presidência da República, Aníbal Cavaco Silva, vai inaugurar a sede de campanha distrital da sua candidatura na capital algarvia, no próximo dia 8 de Dezembro. O evento está previsto para as 16:30 horas, na Rua 1º de Maio, em Faro, assinalando assim o início oficial da candidatura de Cavaco Silva à Presidência da República na região algarvia.

A sessão vai contar com a presença do mandatário da candidatura pelo Algarve, José António Silva (presidente da CCP), para além de inúmeras individualidades da sociedade algarvia.

Depois, pelas 20:00 horas, Cavaco Silva vai estar no Hotel Montechoro, em Albufeira, onde durante um jantar com empresários do Turismo irá debater sobre os desafios do sector para próximos anos."

in "Região Sul On-line"

domingo, dezembro 04, 2005

Sem Palavras...

Meus amigos, nem vale a pena comentar...

sábado, dezembro 03, 2005

sexta-feira, dezembro 02, 2005

JANTAR COMEMORATIVO DO 31º ANIVERSÁRIO DA JSD/ALGARVE

No passado dia 26 na acolhedora Vila de Monchique, decorreu num ambiente verdadeiramente festivo (que contrastava com os 5º C que os termómetros assinalavam naquela zona da serra), o jantar comemorativo do 31º aniversário da JSD/Algarve, que contou com cerca de 100 pessoas.


Durante o mesmo, tomaram posse as comissões políticas de secção da JSD/Silves, da JSD/Portimão, da JSD/Lagos e da JSD/Monchique, lideradas respectivamente pelos companheiros José Pedro Soares, Ricardo Silva, Filipe Almeida e José Jacinto.


Foi convidado de honra deste convívio, o vice-presidente do PSD, o comandante Azevedo Soares, que durante a sua intervenção fez referência à actual situação política nacional e internacional, bem como à política de juventude e às dificuldades que a camada mais jovem da sociedade tem de enfrentar actualmente.

Cristóvão Norte, actual presidente da JSD/Algarve, deu os parabéns às Comissões Políticas recém empossadas e referiu-se mais uma vez, à necessidade de existir no Algarve uma Faculdade de Medicina, argumentando essa necessidade com o facto de só existirem faculdades de medicina acima do rio Tejo (2 Lisboa, 1 Coimbra, 1 Covilhã, 1 Braga e 2 Porto) e pelo facto de o Algarve ser uma das regiões da União Europeia com o menor número de médicos por 1000 habitantes.

Cristóvão Norte, anunciou também as acções que a JSD/Algarve vai tomar nos próximos meses sobre este assunto, aproveitando ainda para fazer um balanço das actividades desenvolvidas por esta estrutura, ao longo deste primeiro ano de trabalho à frente dos destinos da juventude social democrata no Algarve.


PORTUGAL É O PIOR EMISSOR DE GASES DA UNIÃO EUROPEIA

Portugal irá aumentar as emissões de gases com efeitos de estufa em 42,2% no ano 2012, o que o torna no estado-membro da União Europeia mais poluente neste domínio, revela hoje um relatório da Comissão Europeia.

O relatório, divulgado na Conferência das Nações Unidas para as Alterações Climáticas, a decorrer até 09 de Dezembro, em Montreal, Canadá, contém as previsões de emissões de gases poluentes da UE para o período 2008-2012.

O documento mostra que a seguir a Portugal se colocam a Grécia, com um acréscimo de emissões em 24,9% e a Espanha, com mais 21% face aos níveis que apresentavam em 1990.

Do lado dos estados-membros que mais reduzirão as emissões até 2012 surgem a Estónia (menos 60%), Letónia (menos 48,6%), República Checa (menos 26,5%), Eslováquia e Alemanha (com menos 21,3% e menos 21%, respectivamente).

Estas previsões incluem a adopção de políticas e medidas em curso e adicionais, assim como o recurso aos mecanismos de flexibilidade incluídos no Protocolo de Quioto.

Nos dados apresentados, a Irlanda apresenta um acréscimo das emissões em 26,6% ate 2012, com base apenas em políticas e medidas em curso e recurso aos mecanismos de flexibilidade do Protocolo de Quioto, excluindo medidas adicionais.

Neste relatório, a União Europeia anuncia que irá reduzir em 9,3% a emissão de gases com efeito de estufa em 2010, ultrapassando a meta de corte global de 8% até ao ano 2012, que assumiu no Protocolo de Quioto.

Já numa perspectiva da UE com actuais 25 estados- membros, o executivo comunitário refere que «as projecções mostram que o corte das emissões da UE-25 irão ser superiores a 11%».

Fonte: Diário Digital / Lusa

quarta-feira, novembro 30, 2005

SANTANA LOPES FAZ ATAQUE DURO A EX LIDER

Um ano depois de Cavaco Silva ter publicado no Expresso o polémico artigo "Lei de Gresham", que terá contribuído para a "queda" do Governo de Santana Lopes, o social-democrata respondeu concluindo que afinal "a má moeda" tomou o lugar de uma moeda "bem melhor do que esta".

Num artigo sob o mesmo título, publicado ontem no mesmo semanário, Santana compara a situação de Portugal na altura com a actual. "Ninguém duvidará que a situação do país é hoje pior do que no ano passado, tendo precisamente começado a piorar quando o Presidente anunciou a dissolução", afirma Santana. O ex-autarca procurou mostrar que a situação piorou usando os indicadores económicos. Mas, no artigo de há um ano, Cavaco alertara mais para a falta de qualidade da actividade política e apelara aos "políticos competentes" para afastarem os "incompetentes". Na altura, Cavaco explicou que a lei económica de Gresham aplicava-se à vida política no sentido em que "a má moeda expulsa a boa moeda", ou "os agentes políticos competentes afastam os competentes".

Em declarações ao Expresso, Santana considera também que Jorge Sampaio prejudicou Portugal ao dissolver a Assembleia da República, de maioria PSD/CDS-PP. "A decisão do Presidente da República prejudicou, pois, Portugal", refere. E acrescenta "Parece-me evidente que Sampaio quer Cavaco em Belém". Santana diz também que Cavaco o avisou três dias antes de anunciar a sua candidatura e confessa que não decidiu quem apoiará nas presidenciais.

Fonte: Jornal de Noticias

terça-feira, novembro 29, 2005

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CUSTA QUASE 30 MILHÕES POR ANO

O nosso companheiro Nuno Antunes, que agradecemos desde já a sua contribuição, enviou para o "Claros e Objectivos" o seguinte artigo.
....
A menos de dois meses para os portugueses escolherem um novo Presidente, fomos ver o que se passa, e quem passa para lá dos muros rosa oitocentistas do Palácio. Nada falta a Belém: enfermeiros, assessores, polícias e adjuntos. Espreitar para lá dos portões pode ser um exercício quase kafkiano...

Perto de 30 milhões de euros é quanto a Presidência da República vai receber do Orçamento Geral do Estado (OE), em 2006. O que representa um aumento de 940 mil euros face a 2005. Um pouco mais de 50 por cento da verba orçamentada destina-se a financiar os serviços que, embora não pertençam à Presidência, com ela colaboram na assistência ao Chefe de Estado.

A Presidência da República, diz a lei, é «o conjunto de órgãos e serviços que têm por função prestar apoio ao Presidente da República, enquanto órgão de soberania». Para estes, o OE reservou perto de 14 milhões de euros.

Os muros do Palácio de Belém, a residência oficial do Presidente, em Lisboa, encerram uma miríade de estruturas de apoio que englobam, por exemplo, um Centro de Comunicações, um Serviço de Apoio Médico, que integra dois médicos e três enfermeiros, ou, ainda, um Serviço de Segurança. Deste último, fazem parte um destacamento da Divisão de Segurança da Polícia de Segurança Pública (PSP), um da Guarda Nacional Republicana e uma esquadra da PSP.

Mas nas salas de Belém trabalham muitas outras pessoas. Desconhecemos o número exacto porque a Presidência da República, apesar dos pedidos insistentes, não se mostrou disponível para fornecer essa informação. Ainda assim, e de acordo o site oficial, a Casa Civil do Presidente, que contribui para o esclarecimento do Chefe de Estado nas muitas questões suscitadas no exercício das suas funções, é composta por 35 elementos, entre assessores, consultores e secretárias.

A Casa Militar, chefiada pelo tenente-general Faria Leal, é menos numerosa: ao todo, prestam aí serviço onze funcionários. Quer o chefe da Casa Militar, como o chefe da Casa Civil, José Bonifácio Serra, auferem um vencimento igual ao de um director-geral da Administração Pública, ou seja, aproximadamente 3400 euros mensais. A este valor soma-se um abono para despesas de representação.

Os vencimentos dos assessores e dos consultores da Presidência oscilam entre os mil e os 2900 euros mensais, mais despesas de representação, nos casos que se justifique. Quanto aos segundos, a única particularidade reside no facto de a sua remuneração ser fixada livremente pelo Chefe de Estado.

No entanto, há casos em que, por não trabalharem a tempo inteiro para a Presidência, os consultores, ou outros colaboradores, não recebem qualquer vencimento. O cirurgião Eduardo Barroso é disso exemplo. Nomeado, em Março de 2001, por Jorge Sampaio para fazer parte, a tempo parcial, do Serviço de Apoio Médico de Belém, Barroso assiste a Presidência a título gratuito.

A administração do património, das finanças e a gestão do pessoal da Presidência são asseguradas pela Secretaria-Geral, dirigida por José de Bragança. Desde o mordomo até ao Museu da Presidência, passando pela Chancelaria das Ordens Honoríficas, é vasto o âmbito das suas competências.

A dois meses das eleições presidenciais o PortugalDiário quis ouvir os principais candidatos quanto aos montantes canalizados pelo OE para a Presidência da República, bem como sobre o seu funcionamento e organização. Não obstante a dignidade e importância do órgão de soberania em causa, a mais alta Magistratura da Nação, só a candidatura de Francisco Louçã se pronunciou.

De acordo com o assessor do candidato apoiado pelo Bloco de Esquerda, «as competências do Presidente da República mantêm-se. E não se verificou um aumento significativo dos dinheiros destinados a Belém. Logo, é uma verba justificada e normal».

In: Portugal Diário

quarta-feira, novembro 23, 2005

COMUNICADO COM COMENTÁRIOS AO ORÇAMENTO DE ESTADO 2006

O Orçamento do Estado (OE) para 2006 baseia-se, num cenário realista quanto ao cenário económico e contém uma novidade importante, a redução de forma duradoira da despesa pública. Invertendo uma tendência que parecia insustentável. Apesar de tudo pensamos que se deve dar nota razoável, já que existiu alguma coragem para medidas estruturantes e necessárias à economia nacional, todavia não de forma ousada como seria desejado.

Com este comunicado queríamos alertar para algumas questões pertinentes deste OE, umas porque nos congratulamos, e outras porque claramente discordamos, ora vejamos:

· O orçamento do Ministério da Educação para 2006 (6.115,8 milhões de euros) representa um quase irrelevante aumento de 0,2% em relação à despesa prevista para 2005, o que discordamos, pois estávamos à espera de mais ambição neste sector. Dentro destes valores terá de se encontrar um equilibro para um conjunto de medidas estruturantes essenciais para nós como: o combate ao insucesso escolar; reafectação e valorização dos recursos; e o alargamento das oportunidades de aprendizagem oferecidas aos estudantes. A despesa com o pessoal continua a absorver uma parcela muito elevada do OE (5.027 milhões de euros), não deixando margem de manobra. A nível do ensino Básico e Secundário voltam a representar a esmagadora fatia da despesa (5.235,5 milhões ). Contudo vemos com satisfação o pedido de autorização legislativa para regular a garantia do Estado a empréstimos a estudantes Universitários.

· As transferências do OE para as autarquias locais ficarão, em 2006, praticamente em valores idênticos a este ano de 2005, ou seja, 2.903 milhões de euros. Os contratos estabelecidos entre o Governo e as autarquias passam a ter, um limite global de 200 milhões de euros, medida que se justifica pela necessidade de contenção.

· Condenamos o aumento da carga fiscal sobre as pensões, previsto no OE, pois este deverá afectar cerca de 30% dos pensionistas (cerca de 840 mil aposentados). Apesar da substancial abrangência da alteração fiscal, a maioria dos reformados não será atingida pela redução das deduções específicas do IRS que incidem sobre os rendimentos das pensões (categoria H).
Ficamos muito longe mais uma vez de resolver a prazo a questão estrutural da Segurança Social.

· No sector da saúde consideramos positivo que se: abra um concurso público para que seja a banca a assegurar o pagamento atempado aos fornecedores externos do Serviço Nacional de Saúde, desde as análises clínicas aos medicamentos; e que o orçamento da Saúde seja superior ao do ano anterior, incluindo o rectificativo. (O OE de 2006, conta com 8.692,3 milhões de euros, mais 0,9% do que em 2005, e espera conseguir poupar em várias áreas). No entanto lamentamos os cortes (1.8 mil milhões de euros) do Programa das Parcerias Público Privadas na saúde, programa muito importante para a reforma do sector.

· O peso da despesa do Estado na economia decresce 0,5 pontos percentuais, em relação à estimativa de execução de 2005. Representará 46,6% da riqueza do país a gerar em 2006. Isto significa que a despesa do Estado contribui em 36% para a redução do défice. O que numa primeira análise parece que de forma muito positiva o Estado reduz o seu peso na economia, no entanto lamentavelmente acaba por ser mais interventivo cobrando mais impostos. Os contribuintes portugueses vão pagar mais 3.000 milhões de euros em impostos e contribuições para a segurança social em 2006, um acréscimo de 6% face ao ano anterior.

· Do lado da despesa, quem paga a factura da redução do défice é a Função Pública. As despesas com o pessoal representam 14,0% do PIB, uma forte redução, de 0,5 pontos, relativamente a 2005. Quem paga esta factura são os funcionários públicos do chamado sub-sector Estado, como professores, pessoal da Defesa e Segurança, entre outros.

· Condenamos qualquer atribuição de verbas respeitantes ao aeroporto da Ota, pois não consideramos que este investimento seja estrategicamente necessário.

· Mais uma vez a tábua de salvação é a venda de património, o Estado espera alcançar um encaixe de 1.563 milhões de euros em 2006. A Galp Energia e a Rede Eléctrica Nacional são as duas empresas apontadas pelo Governo para entrar em bolsa de valores em 2006. Não somos contrários a uma política de privatizações dos grandes sectores da encomia, no entanto, essa não deve ser a forma consistente de resolver os problemas graves de cariz orçamental nacional.

· Vemos com satisfação o combate à deslocalização de empresas para fora do território nacional, mas lamentamos que se use a penalização, em vez da criação de incentivos à sua permanência.

· Lamentamos a inexistência de uma política concertada de combate ao desemprego. Pois assistimos a um crescimento do desemprego, de curta e longa duração, afectando sobretudo a região Norte do país, e o acentuar de dificuldades na busca do primeiro emprego aos jovens.
Com os nossos melhores cumprimentos,

Joaquim Biancard Cruz
Ministro da Finanças Sombra da JSD

Daniel Fangueiro
Presidente da Comissão Política Nacional da JSD

SECÇÃO DA JSD DE LOULÉ LEMBRA DIA DO NÃO FUMADOR

A JSD Loulé celebrou no passado dia 17 de Novembro o dia do Não Fumador com o lançamento de uma campanha de sensibilização relativamente aos malefícios do tabaco.
Para o efeito foi preparado um flyer com informação sobre os componentes químicos do tabaco, os seus efeitos sobre os fumadores passivos e activos, entre outras questões importantes relacionadas com o tema.

CPN-JSD ALIA-SE À CPD-JSD PORTO NA INICIATIVA “QUERO UM EMPREGO”

Durante a campanha eleitoral para as eleições legislativas 2005 o actual Primeiro-Ministro – Eng. José Sócrates prometeu, entre outras coisas, a criação de 150.000 postos de trabalho até ao final da legislatura.
Passados mais de 6 meses desde a tomada de posse do XVII Governo Constitucional parecemos caminhar para o não cumprimento de esta e outras promessas. O clima de contestação social vivido em Portugal é aliás uma clara manifestação de reprovação das medidas tomadas pelo Eng. José Sócrates e pelo seu executivo.
A JSD enquanto estrutura politica de Juventude não poderia deixar de manifestar a sua apreensão pela situação vivida, nomeadamente com o aumento do número de desempregados.
Com o intuito de ajudar o Eng. José Sócrates a cumprir as suas promessas a Comissão Politica Nacional da JSD junta-se à Comissão Politica Distrital da JSD do Porto numa iniciativa que visa recolher o maior número de “Curriculum Vitae” possível para, em data a definir, serem entregues ao líder do Governo.
Comissão Politica Nacional da JSD
09 de Novembro de 2005
queroumemprego@jsd.pt

quinta-feira, novembro 17, 2005

31º ANIVERSÁRIO DA JSD/ALGARVE

No próximo dia 26 de Novembro (Sábado) às 20H00, irá decorrer o jantar comemorativo do 31º aniversário da JSD/Algarve, no restaurante "Teresinha" em Monchique.

O Vice-Presidente do PSD, Comandante Azevedo Soares, será o convidado de honra deste convívio e durante o jantar terá a oportunidade, tal como o nosso líder, Cristóvão Norte, de proferir algumas palavras relacionadas com a juventude e com a actualidade política nacional e regional.



Decorrerá ainda a Tomada de Posse dos novos dirigentes da JSD de Silves, Portimão, Lagos e Monchique (eleitos neste dia).

O custo de cada bilhete é de 10 setas e poderás adquiri-lo junto dos elementos da tua concelhia, ou então envia um e.mail (jsd_algarve@sapo.pt) para efectivares a tua reserva.

Não faltes e traz um amigo!!!

quarta-feira, novembro 16, 2005

ELEIÇÕES PARA CONCELHIAS DA JSD NO BARLAVENTO ALGARVIO

No próximo dia 26 de Novembro (sábado) irá decorrer eleições para a Comissão Politica e Mesa do Plenário nas seguintes concelhias da JSD:

Silves
Hora: 14H00 - 15H00
Local: sede do PSD de Silves

Portimão
Hora: 15H30 - 16H30
Local: sede do PSD de Portimão

Lagos
Hora: 17H00 - 18H00
Local: sede do PSD de Lagos

Monchique
Hora: 19H00 - 20H00
Local: sede do PSD de Monchique

As listas deverão ser entregues à Mesa do Plenário da JSD/Algarve (Thierry - 917824770) até ao 3º dia anterior à data das eleições, devendo cumprir as disposições exigidas nos estatutos da JSD e no seu regulamento interno eleitoral.

segunda-feira, novembro 14, 2005

COMUNICADO DA JSD/ALGARVE

Atendendo a que, recentemente, o Ministro da Ciência e Ensino Superior, Professor Mariano Gago, manifestou publicamente a indisponibilidade do Governo, no decurso desta legislatura, em considerar a possibilidade de abertura de novas faculdades de medicina, a JSD não pode deixar de repudiar esta decisão, que constitui um rude golpe numa das mais ansiadas aspirações dos Algarvios.

A faculdade de medicina poderia constituir, a exemplo do papel aglutinador desempenhado, nas mais diversas áreas, pela Universidade do Algarve, o meio adequado para assegurar a fixação de quadros médicos qualificados na região e, deste modo, garantir a melhoria dos cuidados de saúde prestados às populações. Relembramos, a este propósito, que o Algarve possui uma das taxas mais baixas de médicos por 1000 habitantes no cotejo com as restantes regiões da União Europeia, o que enfatiza a situação dramática em que a região se encontra neste domínio. Mais a mais, nesta estatística, não é considerada a população flutuante, o que agravaria sobremaneira o défice de médicos na região e reforçaria a indispensabilidade da concretização da faculdade de medicina no Algarve.

Será que o Senhor Ministro Mariano Gago ignora a dura realidade de centenas de jovens algarvios que, apesar de serem estudantes exemplares, emigram todos os anos para os “quatro cantos do mundo” para cursar medicina, porque não o conseguem fazer em Portugal e prestar um nobre serviço à sua região? Será que o Senhor Ministro ignora que o PS Algarve, no decurso da última campanha legislativa, integrou essa proposta no programa político que foi submetido a sufrágio? Será que o Senhor Primeiro-Ministro subscreve esta postura autista, prepotente e lesiva da confiança e credibilidade que os políticos querem emprestar à democracia, perpetrada pelo seu Ministro que quer vilipendiar os Algarvios das legítimas expectativas que lhes criaram na campanha eleitoral? Será que o Governo desconhece que nenhuma das sete faculdades de medicina está localizada abaixo do rio Tejo e, por conseguinte, que um terço do país se encontra desprovido de uma infra-estrutura fundamental para atingir o propósito, constantemente proclamado, de atenuar as assimetrias regionais que se agudizam em Portugal?

O Algarve, pelas razões acima aduzidas, necessita imperiosamente de uma faculdade de medicina. A JSD Algarve reafirma, desde já, o seu compromisso em travar este combate, adoptando as medidas adequadas para que este processo seja reaberto. O Algarve não pode, nem assim será com a nossa condescendência, permanecer incompreensivelmente privado de uma infra-estrutura indispensável para o seu desenvolvimento sustentado. Não transigiremos, em nome dos interesses do Algarve e dos Algarvios, com uma concepção tradicional de imobilismo e negligência por parte do poder central nas últimas décadas, independentemente de que quadrante político o Governo seja proveniente. Não somos de hoje pela faculdade de medicina. Não utilizamos a faculdade de medicina como instrumento para criticar o Governo. Somos pela faculdade de medicina, porque somos pelos Algarvios.


Cristóvão Norte
Presidente da JSD Algarve

quinta-feira, novembro 10, 2005

EDUCAÇÃO SEXUAL - COMUNICADO DA JSD

A Juventude Social Democrata lamenta profundamente que as propostas finais apresentados pela Comissão para a área da Educação Sexual (do Ministério da Educação) não incluam nenhuma das propostas apresentadas pela JSD.

Depois de no passado dia 5 de Julho a JSD ter participado numa reunião com a referida comissão ficamos agora com a certeza daquilo que já suspeitávamos. Tratou-se de um mero convite institucional sem verdadeiro interesse nas propostas nem na colaboração da JSD.

A Juventude Social Democrata é coerente com as posições assumidas anteriormente sobre esta matéria. Continuamos a defender que a Educação Sexual passe a ser uma “Educação para a Saúde e Cidadania”, com espaço curricular próprio (disciplina específica) e obrigatório em todo o sistema educativo, desde o ensino pré-primário até ao 12º ano de escolaridade. Que este espaço curricular dê referências aos Jovens sobre os riscos a que estão expostos e como viver em sociedade de forma saudável. Questões como a sexualidade, a gravidez na adolescência e as doenças sexualmente transmissíveis são de referência obrigatória, mas devem também estimular-se os jovens de hoje, adultos de amanhã, a terem uma postura pró-activa enquanto cidadãos e a tornarem-se conscientes de que vivem em sociedade e que a convivência positiva entre cidadãos é condição indispensável para o progresso e evolução saudáveis. Naturalmente que esta proposta implica também a abordagem curricular, sempre adaptada aos diversos escalões etários, de conteúdos como as toxicodependências e hábitos toxicofilicos e etanólicos, obesidade infantil, promoção do desporto, prevenção rodoviária, educação ambiental, tolerância e consciência sociais e formação cívica. Só assim poderemos vir a criar as oportunidades para que quando os jovens atinjam a maioridade, sejam cidadãos plenamente conscientes daquele que é e será o seu papel no Portugal e na Europa de Futuro.

Assim, esperamos que as propostas apresentadas não sejam acatadas pela Sra. Ministra da Educação pois, caso contrário, sua aplicação constituirá mais um dispêndio de verbas ficando o verdadeiro problema sobre a Educação Sexual, mais uma vez, por resolver. Os Jovens Portugueses merecem melhor!

Comissão Política Nacional da Juventude Social Democrata

quinta-feira, novembro 03, 2005

PARA QUE SERVEM OS CENTROS DE EMPREGO?

C. é proprietária de um restaurante no coração de Lisboa. Recentemente, C. lembrou-se de recorrer ao Centro de Emprego da sua zona para recrutar um empregado de mesa e um ajudante de cozinha.

As peripécias foram mais que muitas. O primeiro que lhe enviaram era paquistanês e queria ser empregado de mesa. Trabalhara 2 anos nas obras e está no subsídio de desemprego há quase um ano. Não fala português. Está por cá porque no Paquistão não há emprego. «E por cá, há empregos?», perguntou C. «Não, mas há subsídio».

O segundo era para ser ajudante de cozinha. Mas... mas não podia trabalhar antes das 10 da manhã porque tinha que ajudar a mãe.

O terceiro entrou a matar: «O meu ordenado é de 960 euros por mês, limpos». Como? Isso é absurdo, nesse restaurante os ajudantes ganham entre 500 e 700 euros e já é acima da média... «Então não quero, prefiro ficar no subsídio».

O quarto queria muito o emprego, mas em Setembro teria que se ausentar. Em Setembro começava o julgamento. E um dia por semana tinha que faltar, para se apresentar no posto da GNR.

Outro sugeriu um esquema. «Diga que eu não sirvo, mas eu venho na mesma e paga-me por fora... é só por 5 mesinhos, até acabar o subsídio.»

Ao fim de uma dezena de entrevistas, C. desistiu. Voltou ao velho método do anúncio de jornal, a quem só responde quem está interessado. C. poderia ter poupado todo este trabalho se tivesse falado antes com quem já passou por isto.

No início dos anos 90, inexperiente nestas coisas do recrutamento, pedi a um Centro de Emprego para nos ajudar no recrutamento de um funcionário (m/f) para um lugar tipo "portaria". As únicas exigências para o cargo eram "Conhecimentos de inglês escrito e falado, simpatia e boa apresentação".

Enviaram-nos 10 "candidatos". Um compareceu propositadamente sujo, outro simulava que não percebia nada de inglês, dois pediram explicitamente piedade, digam que não prestamos, porque não podiam aceitar o emprego mas não queriam perder o subsídio, outro estava a preparar os exames e não lha dava muito jeito 'começar agora'. Um outro veio à entrevista numa motoreta de empresa de entregas, gostava de trabalhar nas entregas mas era 'esquema', ali não perdia o subsídio e só tinha 5 minutos porque tinha muitas entregas para fazer, uma 'candidata' trouxe o namorado que ameaçou o entrevistador que "lhe partia as fuças se estragasse o subsídio à namorada", outra cuja experiência de vida era nula dizia que não fazia sentido receber menos de 300 contos por mês.

Dos 10, havia uma candidata que queria mesmo um emprego, provavelmente porque ainda não estava a receber o subsídio. Tinha-se inscrito no Centro de Emprego na véspera.

Foi uma experiência exemplar. Dos quase 500 funcionários que trabalham hoje nessa empresa, nem um único entrou por indicação de um Centro de Emprego. Consta que na província os centros funcionam um bocadinho melhor.

Nota: Em 31 de Dezembro de 2003 trabalhavam no IEFP quase 4.000 funcionários, entre os quais 131 motoristas (!) e 63 telefonistas. O Orçamento do IEFP para 2005 é de 1.059.000.000 ? (Mil e Cinquenta e Nove Milhões de Euros). Bem mais do que o custo anual das SCUTS.

Artigo escrito por João Caetano Dias no blog Jaquinzinhos

terça-feira, novembro 01, 2005

PSD/ALGARVE APOIA CAVACO SILVA

No passado dia 29 de Outubro, foi aprovada por unanimidade na Assembleia Distrital do PSD/Algarve, realizada em Loulé, uma moção de apoio à candidatura de Cavaco Silva à presidência da República.

A “actual situação social e política que o nosso país está a viver” justifica para o novo presidente da República um perfil “social democrata e reconhecido a nível nacional e internacional”, refere a moção aprovada, proposta por Francisco Freitas, delegado por Monchique.

Francisco Freitas, um dos mais dinâmicos membros da Assembleia Distrital do PSD na região algarvia e um dos mais antigos e acérrimos defensores do ex-primeiro ministro, concluiu que “Aníbal Cavaco Silva, natural do Algarve, reúne as condições fundamentais para o desempenho do cargo de Presidente da República”.

De referir que todos os membros da Assembleia Distrital social democrata algarvia, com direito de voto, associaram-se ao conteúdo da proposta e votaram-na por unanimidade.

Esta Assembleia Distrital foi também de congratulação “pela grande vitória obtida pelos candidatos do PSD/Algarve, e o reconhecimento do trabalho preparatório e de acompanhamento da campanha feito pelas estruturas distrital e concelhias”.

Fonte: Região Sul

quarta-feira, outubro 26, 2005

JSD participa em Conferência sobre Jovens Decisores – Direitos e Saúde Sexual e Reprodutiva & Objectivos de Desenvolvimento do Milénio


Nos passados dias 18 e 19 de Outubro a Juventude Social Democrata participou na Conferência Internacional sobre Jovens Decisores – Direitos e Saúde Sexual e Reprodutiva & Objectivos de Desenvolvimento do Milénio.
O evento teve lugar nas instalações da Assembleia da República sendo que no primeiro dia a representação da JSD ficou a cargo de Daniel Fangueiro – Presidente da CPN, Ana Zita Gomes - Presidente da Mesa do Congresso e João Maurício - Secretário Geral adjunto.
O dia de trabalho foi preenchido com exposições por especialistas, associações e parlamentares, dividindo-se em 5 painéis. Cada painel tinha um conjunto de oradores presidido por deputados da Assembleia da República, abordando-se temas como: “Preparar o caminho – Jovens, Direitos e Saúde Sexual em Portugal e no Mundo em que estamos?”, “O Porquê dos temas da Saúde Sexual e Reprodutiva de Jovens? – uma questão de direitos humanos e desenvolvimento sustentável”, “VIH/SIDA – Boas práticas e o que tem de ser feito”, “Educação Sexual – Direito á informação, á Educação, aos Serviços e á Saúde Sexual e Reprodutiva”, e “Para onde vamos depois de hoje”.
No final das intervenções foi elaborado um documento que se intitulou Declaração de Lisboa, incidindo sobre questões relacionadas com a Juventude & Saúde, Direitos Sexuais e Reprodutivos & ODM, resumindo um conjunto de compromissos a assumir, de forma consensual, por todos os que o assinaram.
O segundo dia ficou preenchido com a realização de um Workshop no qual a JSD foi representada pelo Director do Gabinete de Estudos, Ricardo Baptista Leite. O seu principal objectivo e que foi cumprido com sucesso, foi encontrar, por troca de ideias entre os vários parceiros nacionais e internacionais presentes, mecanismos de acção que possam assegurar a concretização das medidas defendidas na Declaração de Lisboa.
Por via de mais esta intervenção, a Juventude Social Democrata prossegue o caminho delineado em Congresso defendendo que a Educação Sexual passe a ser uma “Educação para a Saúde e Cidadania”, com espaço curricular próprio e obrigatório em todo o sistema educativo, desde a pré-primária até ao 12º ano de escolaridade.
É importante que este espaço curricular dê referências aos Jovens sobre os riscos a que estão expostos e como viver em sociedade de forma saudável. Questões como a sexualidade, a gravidez na adolescência e as doenças sexualmente transmissíveis são de abordagem obrigatória, mas devem também estimular-se os jovens de hoje, adultos de amanhã, a terem uma postura pró-activa enquanto cidadãos e a tornarem-se conscientes de que vivem em sociedade e que a convivência positiva entre cidadãos é condição indispensável para o progresso e evolução saudáveis.
Esta proposta implica também uma abordagem curricular, sempre adaptada aos diversos escalões etários, de conteúdos como as toxicodependências e hábitos toxicofilicos e etanólicos, obesidade infantil, promoção do desporto, prevenção rodoviária, educação ambiental, tolerância e consciência sociais e formação cívica.
Só assim poderemos vir a criar as oportunidades para que quando os jovens atinjam a maioridade, sejam cidadãos plenamente conscientes daquele que é e será o seu papel no Portugal e na Europa de Futuro.

segunda-feira, outubro 24, 2005

NOTA DE IMPRENSA DA JSD/ALGARVE- AUTÁRQUICAS 2005

O Partido Social Democrata (PSD) do Algarve obteve no passado dia 9 um óptimo resultado nas eleições autárquicas de 2005. Conseguiu sair vitorioso em nove dos dezasseis concelhos da região, mantendo assim, a maioria das presidências nas câmaras municipais e por conseguinte a manutenção da liderança da Área Metropolitana do Algarve (AMAL).

A JSD - Algarve congratula-se pelo facto da população algarvia ter renovado a sua confiança nos autarcas do PSD, pelo excelente trabalho desenvolvido por muitas das estruturas concelhias da jota e pela confiança depositada nos vários jovens que integraram e enriqueceram as listas do PSD a estas ultimas eleições autárquicas.

Dos 515 autarcas eleitos pelas listas laranjas, a JSD apurou a eleição directa de 65 jovens indicados pelas estruturas concelhias da jota, o que representa cerca de 12,7%.
No panorama total regional, em 1208 autarcas eleitos, o PSD consegue 42,65% de eleitos, enquanto os eleitos pela JSD representam 5,4%.

A JSD mostra-se no final deste combate eleitoral bastante reforçada e ciente da responsabilidade que se lhe espera nestes próximos quatro anos.
Formação, apoio político, apoio na preparação, elaboração e apresentação de propostas viáveis e exequíveis, adaptadas às diversas realidades concelhias, nos diversos órgãos autárquicos locais, incentivo e participação no trabalho diário dos jovens autarcas, são algumas das principais prioridades previstas no plano de acção da Comissão Política Distrital da JSD – Algarve.

De entre os jovens eleitos para os diversos órgãos autárquicos, há que salientar alguns nomes, que pela sua capacidade, pelo seu empenho, pelo seu trabalho, pelo orgulho de representar a JSD merecem todo o reconhecimento da JSD – Algarve. Rui Cristina, cabeça de lista para a Freguesia de Almancil e Rui André, candidato na lista para a Assembleia Municipal de Monchique. Dois jovens que num futuro próximo irão dar o sabor da vitória ao PSD.

Reconhecer e premiar ainda alguns jovens, que ainda representando a JSD ou tendo pertencido a esta estrutura num passado recente, conseguiram não só representar dignamente o PSD, bem como, continuam com o espírito da jota bem vivo. Nuno Silva - deputado da Assembleia Municipal de Portimão, Carlos Quintino - Vereador da Câmara Municipal de Albufeira, Eugénio Guerreiro - Presidente da Junta de Freguesia de Alte, Paulo Santos - Vereador da Câmara Municipal de Faro e Paulo Bernardo - Vereador na Câmara Municipal de Loulé.

A JSD não pode deixar de se orgulhar pela vitória em Vila Real de Santo António, conseguida pelo agora jovem presidente, Luís Gomes.

A todos os eleitos pelo PSD, e em especial aos jovens eleitos nas listas laranjas, saudações sociais democratas e as maiores felicidades.

O Coordenador Autárquico da JSD Algarve
Gonçalo Mesquita

domingo, outubro 23, 2005

ORÇAMENTO DE ESTADO MALTRATA O ALGARVE

O Orçamento de Estado de 2006 "maltrata" o Algarve. A opinião é do deputado e presidente da Comissão Política Distrital do PSD/Algarve, Mendes Bota, e foi dita ontem à tarde numa conferência de imprensa, promovida para analisar o impacto do documento apresentado pelo Governo na região algarvia.

"Este Orçamento, e as políticas e opções que lhe estão subjacentes, consegue ser, para já, o pior deste milénio, no que ao Algarve diz respeito", considerou o parlamentar social-democrata.

Embora compreendendo "a situação real do País, as dificuldades económicas e os constrangimentos das finanças", Mendes Bota analisa de forma crítica a maquia destinada ao Algarve no Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração (PIDDAC).

"Quando toca a cortar, o mal tem que ser repartido por todos, e não apenas por alguns, muito menos por uma região como o Algarve, que já sofre da síndroma estatística de ter que dispor de infra-estruturas para milhões de visitantes, e só ser visto pelos senhores do poder central à luz das quatro centenas de milhar de residentes", enfatizou.

A parcela destinada ao Algarve, no total de quase 5 mil milhões de euros disponibilizados em PIDDAC, é de 171,8 milhões de euros, o que representa uma quebra de 34,5% em relação ao orçamento de 2005. No ano passado, a região contou com um investimento de 262,2 milhões de euros.

O valor é igualmente superior à descida verificada no PIDDAC global na comparação com 2005, que se fica pelos 27,8%. Curiosamente, o OE para o próximo ano reduz o investimento em todos os distritos do País (e também nas ilhas), à excepção de um, Castelo Branco (mais 2,1%).

Fonte: Jornal Região Sul Online

sexta-feira, outubro 21, 2005

CANDIDATURA DE CAVACO SILVA A BELÉM

O ex-primeiro-ministro Cavaco Silva anunciou hoje a sua candidatura às eleições presidenciais de 2006, que justificou como um "imperativo de consciência" e para "melhorar o clima de confiança" no país.

"Depois de uma cuidada ponderação, decidi candidatar-me à Presidência d a República. Confesso que não foi uma decisão fácil. Faço-o por um imperativo de consciência", afirmou Cavaco Silva na cerimónia de apresentação da sua candidatura, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

"Estou convencido que, se for eleito, posso contribuir para melhorar o clima de confiança e (...) vencer a situação muito difícil em que o país se encontra", acrescentou.

"Portugal precisa de estabilidade política para resolver os problemas", referiu Cavaco Silva.

Já no final do seu discurso, o ex-primeiro-ministro social-democrata aludiu ao carácter "estritamente pessoal" da sua candidatura, que é "independente de toda e qualquer estrutura partidária".

"Não fiz, nem vou fazer qualquer negociação com partidos", insistiu, anunciando que, apesar de ser um social-democrata, pediu a suspensão da filiação no PSD, partido de que foi presidente durante mais de dez anos.

Sobre aquelas que serão as "linhas de orientação" da sua magistratura, caso venha a ser eleito Presidente da República, Cavaco Silva remeteu o seu anúncio para um momento posterior.

Fonte: SIC ONLINE

sexta-feira, outubro 14, 2005

AUTÁRQUICAS 2005

No último Domingo decorreram as eleições Autárquicas 2005, de onde saiu vencedor o Partido Social Democrata, uma vez que conquistou o maior número de Câmaras Municipais.

Quanto aos outros partidos políticos, destaque para o mau resultado do Partido Socialista que, após o seu melhor resultado de sempre nas últimas legislativas, teve agora o pior resultado em eleições autárquicas desde 1985. A CDU obteve um bom resultado, com a conquista de algumas câmaras ao PS. O BE manteve a sua única Câmara e aumentou ligeiramente a sua representatividade em Assembleias Municipais e Assembleias de Freguesia. O CDS/PP ficou só com 1 Câmara, embora tenha conquistado e mantido algumas em coligação com o PSD.

Na nossa região algarvia ficou quase tudo na mesma (9 câmaras para o PSD e 7 para o PS), destancando-se a perda tangencial da capital de distrito para o PS (José Apolinário) e a grande vitória laranja em Vila Real de Santo António, fruto de um optimo trabalho desenvolvido por Luís Gomes e sua equipa.

quinta-feira, outubro 13, 2005

DEBATE ANTENA 1

Hoje, às 13H15, haverá um debate na ANTENA 1 com o nosso presidente distrital, Cristóvão Norte, e com o líder da JS Algarve.

Não percas!

quarta-feira, outubro 12, 2005

COMUNICADO DA JSD/LOULÉ - ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS

No passado dia 9 de Outubro o concelho de Loulé viveu um momento muito importante para o seu futuro. A população deste grande concelho deu a Seruca Emídio e à sua equipa uma grande vitória nas eleições para a Câmara Municipal de Loulé. Com mais de 50 % dos votos, o PSD obteve uma histórica maioria absoluta que certamente será benéfica para o nosso concelho.

A JSD Loulé desde a primeira hora que está com Seruca Emídio e sua equipa e neles depositamos a nossa confiança e esperança em que os próximos quatro anos de governação municipal seja uma continuidade das políticas desenvolvidas neste ultimo mandato e que têm projectado o concelho para voos mais altos.

Esta foi uma vitória da verdade, da honestidade, do trabalho e da confiança contra alguns candidatos e partidos da oposição que de forma caluniosa e pouco digna tentavam agarrar o poder em Loulé.

Esta foi também uma vitória dos jovens do concelho de Loulé. Os jovens do concelho sempre souberam em quem confiar e sempre souberam quem durante todos os anos esteve a seu lado.

Queremos realçar dois aspectos. O primeiro foi o elevado número de jovens que foram eleitos para a Assembleia Municipal e para as Assembleias de Freguesia, sinal de que existe por parte do PSD e da JSD uma preocupação clara na renovação dos cargos públicos o que denota a responsabilidade social que as estruturas tem para com o concelho e os seus munícipes.

O segundo aspecto foi o conjunto de propostas que a JSD apresentou para a juventude que consiste no nosso entender nas linhas mestras que devem ser seguidas em termos de politicas para a juventude no concelho. São propostas que englobam várias áreas que vão deste a educação, habitação, emprego e formação, passando pelo desporto, cultura e cidadania.

Como sempre estivemos, voltaremos a estar atentos à acção deste executivo. Não existimos para fazer número ou dizer que tudo está bem. Se alturas houver em que considerarmos que os rumos traçado não é o melhor para a juventude iremos alertar para tal, assim como estaremos sempre prontos a apresentar propostas e a debater ideias. É essa a nossa forma de estar na vida pública.

Ainda um alerta, em jeito de desafio. Para outras juventudes partidárias surgiram pouco antes das eleições autárquicas (porque será?), desafiamos a que se mantenham activas, participativas e sejam elas também defensoras da juventude Louletana. Nós sempre estivemos presentes. Iremos continuar.

Para finalizar voltamos a dar os nossos parabéns ao Dr. Seruca Emídio e ao Prof. Patinha Antão pela sua grande vitória. Uma palavra ainda para todos os candidatos a presidente de junta que se bateram de uma forma justa com ideias e projectos para as suas freguesias. Uma palavra especial para o nosso companheiro Rui Cristina que apesar de não ter atingido os objectivos que se propôs conseguiu um considerável aumento de votos no PSD na freguesia de Almancil.

Por mais quatro anos de desenvolvimento e progresso. Por uma Juventude mais activa e participativa. Por melhor Qualidade de Vida. Por isso lutamos. Por isso vencemos.

O Presidente da JSD/Loulé
Fábio Bota

sexta-feira, setembro 30, 2005

PSD JÁ LIDERA INTENÇÕES DE VOTO

De acordo com o Barómetro da Marktest para o DN e TSF relativo ao mês de Setembro, o Partido Socialista cai nove pontos na intenção de voto dos portugueses, baixando dos 43 por cento de Julho (em Agosto, devido ao Verão, não se publicou o barómetro) para uns escassos 34 %. Em sentido inverso, o PSD de Luís Marques Mendes é quem mais "lucra" com o descontentamento em torno dos socialistas, subindo oito pontos, dos 31 para os 39 por cento na intenção de voto dos portugueses.

A última vez que o PSD liderou as intenções de voto neste barómetro foi no já longínquo mês de Outubro de 2003. Nessa altura, as manchetes eram dominadas por ramificações do processo Casa Pia a divulgação de escutas telefónicas envolvendo altos dirigentes socialistas e a libertação de Paulo Pedroso e o seu regresso à Assembleia da República depois de cinco meses de prisão preventiva. O PS vivia o seu "inferno".

Fonte: Diário de Notícias

quinta-feira, setembro 29, 2005

JSD/ALGARVE ACOMPANHA DR. MARQUES MENDES NO ALGARVE

A JSD/Algarve, na passada 3ª feira, acompanhou a visita do líder do PSD, Dr. Marques Mendes, na sua visita ao Algarve, manifestando assim o seu apoio aos candidatos do PSD que se candidatam aos 16 concelhos algarvios.



terça-feira, setembro 27, 2005

CANDIDATO DO PSD MORTO A TIRO NA GUARDA!

O candidato do PSD à Junta de Freguesia de Vila Franca das Naves, concelho de Trancoso (Guarda), Miguel Madeira, foi morto a tiro hoje de manhã naquela localidade, disse à agência Lusa fonte da GNR.

Miguel Madeira, actualmente presidente da Junta de Freguesia daquela localidade, era também o comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Franca das Naves.

O candidato cumpria hoje o primeiro dia de campanha eleitoral para as autárquicas de 9 de Outubro.

O porta-voz do PSD disse à agência Lusa que o crime ocorreu durante uma acção de campanha do partido na localidade de Vila Franca das Neves.

Fonte: SIC ONLINE

segunda-feira, setembro 26, 2005

DR. MARQUES MENDES DE VISITA AO ALGARVE!

Amanhã, 3ª feira, o líder do PSD, Dr. Marques Mendes está de visita ao Algarve.

Ás 13 horas, estará presente na sede de Campanha do Dr. José Vitorino (Praça da Pontinha, junto à CCDR), pelo que se seguirá 1 almoço volante nas Campinas de Faro.

Seguidamente, irá visitar os concelhos de Aljezur e Silves encerrando esta jornada num jantar em Lagos.

domingo, setembro 25, 2005

PÁGINAS ELECTRÓNICAS DE VÁRIAS CANDIDATURAS

Visita as páginas electrónicas das campanhas do PSD em vários concelhos algarvios.

Consulta neste blog a secção das Páginas das Autárquicas 2005.

sábado, setembro 24, 2005

INCÊNDIOS FLORESTAIS...O RESCALDO!

Após o desastre ambiental, económico e social que a vaga de incêndios florestais provocou em Portugal em 2003 e em 2004, eis que o mesmo cenário se repetiu este ano, o que revela que pouco ou nada se aprendeu com as calamidades vividas nos anos transactos.

Ainda mais grave se torna, quando desde o ano transacto, foi implementado um imposto/ecotaxa de meio cêntimo por litro de combustível de modo a serem disponibilizadas verbas para o combate a situações deste género. De facto o investimento no combate aos fogos aumentou ligeiramente, mas os resultados práticos deste investimento não se estão a ver.

A prova evidente desta situação é que a Comissão Europeia (CE), por intermédio de um relatório, pôs em causa a política de combate aos fogos florestais em Portugal.

Enquanto que os restantes países do sul da Europa (Espanha, França, Itália e Grécia) têm apresentado nos últimos anos um decréscimo acentuado no total de área ardida em relação à média dos últimos 25 anos, Portugal foi o único estado membro onde o fogo devastou mais floresta do que a média referida.

Estes dados, explicam o facto de a área afectada pelos incêndios florestais em terras lusas corresponder a 37% do valor da área ardida no sul da Europa e que o número de fogos represente 41% do conjunto dos 5 países mediterrânicos.

Enfim, o relatório divulgado pela CE apenas vem reforçar e comprovar o que muito boa gente tem dito sobre a problemática dos Incêndios Florestais em Portugal.

Não se consegue perceber porque motivo não se passa de uma vez por todas das palavras à acção e se acabe efectivamente com este flagelo que destrói de forma irremediável a floresta portuguesa, causando danos bastante significativos quer no ambiente, quer nas actividades socio-económicas directamente dependentes da floresta.

Porque motivo não se aplica uma política e uma gestão concreta para a floresta portuguesa e de combate aos seus fogos (as carências e as falhas já estão perfeitamente identificadas) em detrimento do sistemático e já fastioso mastigar de palavras "standarizadas" e à repetição ano após ano das mesmas conclusões e preocupações? Isto só faz sentido se estiverem à espera que Portugal se torne numa das maiores fontes mundiais de carvão vegetal... Se for esta a política, então estamos de parabéns porque está a ser muito bem sucedida!!!

A melhor forma de combater os Incêndios Florestais, passa obrigatoriamente pela prevenção. Para que isso aconteça é necessário aumentar o número de Guardas Florestais, aumentar o número de Torres de Vigia, implementar sistemas de vigia via satélite, exigir, mas também facilitar e fornecer os meios, para que os proprietários limpem os seus terrenos e, por fim, combater a desertificação humana do interior do nosso país.

domingo, setembro 18, 2005

quinta-feira, setembro 15, 2005

SONDAGEM DÁ A VITÓRIA A CAVACO!

Se as eleições presidenciais fossem hoje, Cavaco Silva seria o preferido dos portugueses. Com 43,8% dos votos, o ex-primeiro-ministro não seria eleito à primeira volta mas ficaria muito à frente de Mário Soares que é escolhido por 20,9% dos entrevistados.

Francisco Louçã, o candidato do Bloco de Esquerda, surge em terceiro lugar com 10,7% das preferências. Em último ficaria Jerónimo de Sousa que não consegue reunir mais de 4,3% das escolhas. Pelo menos 20,4% dos inquiridos ainda não fizeram a sua escolha.

Na primeira volta, Cavaco tem à direita o seu eleitorado fiel. Pelo menos 88,3% dos eleitores do PSD e 75% dos do CDS/PP prometem votar em Cavaco. Mas à esquerda, o ex-primeiro-ministro também vai buscar alguns votos. 14,4% do eleitorado do PS diz que vai votar em Cavaco logo à primeira. Assim como 8,3% dos que votam Bloco de Esquerda e 3,3% dos comunistas.

Mário Soares, logo na primeira volta, tem consigo 52,6% dos eleitores socialistas, mas tem também 33,3% dos que votam CDU e 20,8 do Bloco. À direita, consegue ir buscar votos ao CDS/PP. 12,5% dos eleitores «populares» dizem que vão votar em Mário Soares logo na primeira volta, enquanto que entre os sociais-democratas pouco arrecada: só 2,7%. A Grande Lisboa e o Grande Porto são por Cavaco. Mas é mais o norte que o sul que aposta no ex-primeiro-ministro.

Esta sondagem foi realizada pela Intercampus para a TVI entre os dias 5 e 10 de Setembro. A amostra é de 729 entrevistas. O erro de amostragem é de mais ou menos 3,6% com um intervalo de confiança de 95%.

Fonte: site da TVI
---
Depois de dizer que não era candidato, Manuel Alegre, dá o dito por não dito e volta a ponderar a sua candidatura. E assim vai a política no nosso Portugal...

quarta-feira, setembro 14, 2005

EL TACHO

Artigo enviado pelo nosso companheiro Nuno Rio
-----


O primeiro-ministro, José Sócrates, assinou um despacho para
desbloquear, a título excepcional, a contratação da sua ex-assessora,
Maria Rui, para a Representação Permanente de Portugal junto da União
Europeia (REPER), em Bruxelas, na qualidade de conselheira de
Imprensa.

De acordo com a edição desta terça-feira do Correio da Manhã, que cita
fonte da Comissão Europeia, este cargo foi ocupado pela assessora há
dois anos, sendo que Maria Rui deverá receber mensalmente cerca de 10
mil euros brutos e ficar no cargo durante seis anos.

O despacho foi assinado por José Sócrates no passado dia 24 de Agosto
e só diz respeito à abertura da vaga. O nome de Maria Rui foi
confirmado pelo porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros,
António Carneiro Jacinto.

terça-feira, setembro 13, 2005

sábado, setembro 10, 2005

JANTAR DE APRESENTAÇÃO DO DR. JOSÉ VITORINO - AS FOTOS


Decorreu ontem (6ª feira), perante um pavilhão cheio (com cerca de 1300 pessoas), o jantar de apresentação do Dr. José Vitorino e dos restantes candidatos à Autarquia Farense apoiados pelo PSD, que contou com a presença do Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, Dr. Mendes Bota (deputado na Assembleia da Republica e presidente do PSD/Algarve) e Eng.º Macário Correia (presidente da AMAL).




Para a Câmara Municipal de Faro, José Vitorino, conta novamente com Helena Louro e Paulo Santos (JSD) para a vereação, onde se juntam (em lugares elegíveis) os estreantes Marcos Guia e Maria Assunção Martinez. De referir que Paulo Custódio, actual presidente da JSD/Faro, ocupa o 7º posto desta lista.



Para a Assembleia Municipal, Gomes Ferreira é novamente o cabeça de lista, sendo o advogado Vítor Silva o número 2 e Ilídio Mestre o nº 3. Da JSD, em lugares elegíveis, estão em 5º lugar, Cristóvão Norte (Presidente da JSD/Algarve) e em 7º, Thierry Veneranda (Presidente da Mesa da Assembleia Distrital da JSD/Algarve).



Para a Junta de Freguesia da Sé, Julieta Paradinha é a cabeça de lista e para São Pedro a liderança cabe ao actual Presidente, Vítor Lourenço. Nas freguesias rurais, Montenegro é liderada por Virgínia Alpestana, Conceição pelo Armando Serro, Estói por José Paula Brito, actual Presidente da Junta e Director da Direcção Regional da Agricultura do Algarve. Por fim, a lista liderada para a Junta de Santa Bárbara de Nexe é encabeçada por Nelson Guerreiro.

quinta-feira, setembro 08, 2005

RELATÓRIO ANUAL DO DESENVOLVIMENTO HUMANO

A ONU, tornou público o relatório do Desenvolvimento Humano, que realiza todos os anos.

Segundo o referido documento, a Noruega é o país mais desenvolvido do mundo, enquanto que o Niger é o menos desenvolvido. Portugal ocupa a 27ª posição, tendo descido 1 posição em relação ao ano transacto, havendo agora 15 países da União Europeia à frente do nosso país.

A maior taxa de esperança de vida pertence ao Japão com praticamente 82 anos, enquanto que em Portugal esta taxa ultrapassa ligeiramente os 77 anos.

A nação Lusa apresenta gastos de 5,8% e de 6,6% do PIB na Educação e na Saúde, respectivamente.

terça-feira, setembro 06, 2005

JANTAR DE APRESENTAÇÃO DO DR. JOSÉ VITORINO

No próximo dia 9 de Setembro (6ª feira), por volta das 20 horas vai decorrer no Pavilhão da Escola D. Afonso III o jantar de apresentação do Dr. José Vitorino e dos restantes candidatos à Autarquia Farense apoiados pelo PSD.

O jantar ainda contará com as intervenções do Dr. Mendes Bota (presidente do PSD/Algarve) e do Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa.

Poderás efectuar a tua reserva para o número de telefone 917156855

Comparece!

domingo, setembro 04, 2005

FURACÃO KATRINA

6 dias após a passagem do devastador Furacão Katrina pela cidade de Nova Orleães situada na poderosa e desenvolvida nação Norte Americana, o caos e a destruição instalou-se nas ruas desta cidade, assemelhando-se a uma cena típica de países do 3º Mundo.

Nesta potência mundial tem havido de tudo (a meu ver ainda pior do que num país subdesenvolvido), desde a inexistência de água potável para os cidadaos, ausência de assistência médica e de mantimentos, a maioria dos polícias desertaram e o exercito não consegue neutralizar os inúmeros gangs armados que estão a saquear, matar e violar centenas de pessoas nas ruas e mesmo nos Centros de Acolhimento. E tudo isto nos EUA, na nação que gosta de dizer que "são os salvadores do Mundo" e que apesar de "aflitos" continuam a recusar ajuda internacional!

Hoje parece que os primeiros meios eficazes de salvamento estão a chegar...

Como perguntava Newt Gingrich (no Sapo) "Se não conseguimos responder mais depressa do que isto a um fenómeno que há dias sabíamos que estava a deslocar-se através do golfo, então porque havemos de pensar que estamos preparados para responder a um ataque nuclear ou biológico?"

sábado, setembro 03, 2005

JSD INDIGNADA COM A ATITUDE NEGLIGENTE DO GOVERNO

A Juventude Social Democrata não pode ficar indiferente perante a Resolução de Conselho de Ministros n.º 142/2005, a qual foi hoje assinada e produz efeitos a partir de 25 de Agosto de 05 e dispensa do serviço os bombeiros voluntários que sejam funcionários públicos para colaborar no esforço do combate aos incêndios.

Embora chocados com o facto de o Sr. Primeiro-Ministro José Sócrates ter aguardado até uma semana após o seu regresso de férias para discutir a questão dos incêndios florestais em Conselho de Ministros, não é esse o motivo da emissão deste comunicado.

Esta Resolução do Conselho de Ministros apenas tem efeitos a partir do final do mês de Agosto, não abrangendo os Bombeiros Voluntários que sacrificaram as suas férias e actividade profissionais até essa data. Portanto, estamos perante mais uma meia-medida, ou seja, uma solução de recurso e incompleta, que se junta a tantas outras do actual Governo Socialista.

Da mesma forma, a JSD não pode deixar de recordar as afirmações proferidas, a 11 de Agosto, na Assembleia da República pelo Sr. Primeiro-Ministro em exercício, Dr. António Costa: "O primeiro-ministro em exercício está aqui (…) O primeiro-ministro telefonou-me mais de duas vezes, questionando-me sobre se devia voltar ou não. E eu disse-lhe por mais de duas vezes que não devia voltar, que não se justificava que interrompesse as suas férias e que o que era necessário fazer estava a ser feito.". O momento da assinatura deste diploma vem provar o contrário, afinal nada foi feito perante um país em chamas e um Primeiro-Ministro em Safaris.

Por fim. o final do diploma institucionaliza uma tal de “época de incêndios”, a qual é amplamente referida pela comunicação social mas por ora ainda não havia sido integrada no léxico governativo:
«6- A presente resolução produz efeitos imediatamente e vigora até ao final
da corrente época de incêndios.»

Nesta sequência, a JSD interroga directamente este Governo e o Primeiro-Ministro José Sócrates o seguinte:
1) Quando começa esta época de incêndios?
2) Quando termina esta época de incêndios?
3) O que é uma época de incêndios?
A Juventude Social Democrata exige assim seriedade, que não tem existido, da parte do actual Governo Socialista e continuará a aguardar a reforma das políticas florestais que visem encontrar verdadeiras soluções para este grave problema de cariz Nacional. Não ficaremos de fora desta discussão, contribuindo assim para um futuro sustentável para Portugal.