terça-feira, setembro 21, 2004

O que se disse sobre nós...

JSD/Algarve reclama descentralização


30.º aniversário comemorado com pensamento no futuro

Os jovens sociais-democratas reclamaram, na última sexta-feira, o avanço do processo de descentralização para o Algarve. Segundo Cristóvão Norte, que falava no decorrer do jantar de comemoração do 30.º aniversário da JSD/Algarve, a qual comanda desde Julho, só dessa maneira poderá haver "melhor vida" para os algarvios. A luta por tal medida inclui-se no programa da Comissão Política Distrital recém-eleita, essencialmente virado para uma maior participação, não só dos militantes mas de todos os jovens algarvios na vida política algarvia. "É fundamental incutir junto da juventude um salutar espírito crítico, humano e social como forma de estimular o surgimento de uma massa crítica na região", escreve-se, no programa de acção. "O futuro do Algarve está nos jovens. E, nós, só ganharemos o futuro com um Algarve participativo", resumiu o dirigente, prometendo "vitalidade, dinâmica e energia inesgotável". Aumentar o número de jovens militantes, promover um congresso sobre a juventude algarvia e fomentar a revitalização de certas concelhias da JSD pela região são alguns dos objectivos a curto prazo. Em relação à juventude, a criação de uma Faculdade de Medicina é considerada essencial para colmatar "graves lacunas", não só para dar abrigo a jovens com médias acima dos 18 mas que ficam de fora da universidade como para suprir o défice de médicos da região, assim como uma forte aposta no emprego, onde se inclui temáticas como a formação profissional, benefícios fiscais a empresas que contratem jovens e mecanismos para reforçar a ajuda a quem procura o primeiro emprego.
As comemorações dos 30 anos de JSD/Algarve contaram com a presença de Jorge Nuno Sá, dirigente máximo nacional da JSD, Isabel Soares, presidente do PSD/Algarve, José Vitorino, presidente da Câmara Municipal de Faro, entre outras figuras. No jantar de aniversário, foram homenageados antigos líderes da JSD/Algarve, entre os quais Vasco Grade, Álvaro Viegas, Filipe Mateus, Joaquim Guerreiro, Fernando Viegas, Nuno Silva, Paulo Alentejano e Nuno Vaz Correia. Refira-se que a receita apurada no jantar reverteu totalmente em favor do Instituto D. Francisco Gomes, local que acolheu a iniciativa, uma forma de os jovens sociais-democratas prestarem "solidariedade e ajuda aos carenciados".

in Região Sul

2 comentários:

Anónimo disse...

Achei que o jantar de comemoração dos 30 anos da jsd foi uma boa iniciativa com bons resultados!Mas o importante agora é estimular e premiar este tipo de eventos, para q a jota se torne mais activa junto da juventude!

patricia lisboa

Anónimo disse...

Parabens pessoal. A iniciativa foi um sucesso. Espero que não percam a embalagem e façam um excelente mandato. Força!

Nuno Vaz Correia